Notícias

Pedro Leopoldo, na Grande BH, decreta situação de emergência após temporal

A Prefeitura de Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, informou na noite desta quinta-feira (30) que decretou situação de emergência por causa do temporal que atingiu a cidade. Além da forte chuva e da ventania, o município também registrou queda de granizo nesta quarta-feira (29).

Ainda de acordo com a administração municipal, cerca de 400 pessoas tiveram que deixar as casas. Parte delas foi levada para uma escola da cidade, e outras famílias preferiram ficar em casas de parentes ou vizinhos.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Denis Aparecido Valerio, os bairros Vera Cruz, Itapera e Santo Antônio (Matuto e Cascavel) foram os mais atingidos. Uma mulher que pescava ficou levemente ferida pelo gelo do granizo. Ela dispensou atendimento hospitalar.

Ainda segundo ele, a queda de granizo durou cerca de 20 a 30 minutos. A força do vento também provocou estragos e derrubou várias árvores, interditando parcialmente vias. Houve alagamentos e a queda de postes.

Parte da cidade ficou sem energia elétrica e, conforme a prefeitura, equipes da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) estão restabelecendo o serviço nesta quinta-feira (30).

Caeté e Ribeirão das Neves

Caeté e Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana, também decretaram emergência nesta quinta-feira.

Em Caeté, de acordo com o prefeito Lucas Coelho (PTB), vários pontos da cidade foram atingidos pelo granizo, inclusive a sede da administração municipal, que teve telhado danificado e vidros quebrados. Escolas e igreja matriz também tiveram estragos.

No município, aproximadamente 2 mil imóveis foram danificados e cerca de 200 famílias tiveram que sair de casa. Elas estão sendo acolhidas em um ginásio e estão recebendo doações como roupas, colchão, agasalhos, alimentos, produtos de higiene e água.

Em Ribeirão das Neves, a prefeitura iniciou uma campanha para arrecadar doações em dinheiro para recuperar áreas atingidas. A Defesa Civil Municipal está percorrendo localidades afetadas, e a Defesa Civil Estadual enviou ajuda à cidade.

Até o início da tarde, moradores do município ainda estavam sem energia elétrica. Os danos ficam evidentes no Hospital Municipal São Judas Tadeu, onde o telhado se soltou e o terceiro andar foi totalmente inundado. A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Joanico foi interditada, após o forro desabar.

A parede de uma igreja também caiu, e o fórum foi atingido. No pátio do Deepartamento Estadual de Trânsito (Detran) no bairro Santa Paula, cerca de 30 veículos ficaram danificados.

Publicidade